CIMEIRA UE-UCRÂNIA Kiev, 14 De Setembro De 2007 Declaração Conjunta

Os líderes da União Europeia e a Ucrânia foram atendidas em Kiev, hoje, na reunião anual da EUUkraine https://www.eu2007.pt
Cimeira. A Cúpula foi organizada pelo Deputado Viktor Yushchenko, o Presidente da
A ucrânia, acompanhado pelo Deputado Arseniy Yatsenyuk, Ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia.
A união europeia foi representada por José Sócrates, Primeiro-Ministro de Portugal, na sua capacidade
como o Presidente do Conselho, assistido pelo Secretário-Geral/Alto
Representante Javier Solana, e pelo Presidente da Comissão Europeia, José Manuel
Durão Barroso. O Presidente do Conselho Europeu, foi acompanhada por uma Estrangeira
Ministro Luis Amado. O Presidente da Comissão foi acompanhada pelo
Comissário para as Relações Externas e da Política Europeia de Vizinhança Benita FerreroWaldner.

12927/07 (Presse 199) 2
PT
Os líderes da UE e a Ucrânia reafirmou forte e sustentado, que os laços entre o
Partes. Movimento da Ucrânia para a consolidação da democracia, o fortalecimento
do estado de direito e respeito pelos direitos humanos irá reforçar esses laços e contribuirá
para uma nova e mais avançada a nível das relações com a UE, com base em princípios de perto e
política privilegiada links, e uma integração econômica mais profunda. Os líderes da UE sublinhou
que a realização de livres e justas eleições legislativas antecipadas na Ucrânia, em setembro, e
a formação de um efetivo e estável do Governo seria a melhor prova de que o
capacidade do país para alcançar este objetivo. A equipa ucraniana reafirmou a sua determinação em
assegurar o caráter democrático do processo eleitoral e cumprir os seus resultados.
As Partes saudaram a importantes progressos alcançados na implementação do EUUkraine
Plano De Ação. Eles observaram que o lançamento de negociações sobre um novo acordo reforçado,
a finalização e a assinatura de acordos de facilitação de vistos e de readmissão e
uma cooperação positiva com a Fronteira da UE Missão de Assistência da ucrânia-Moldávia
fronteira (MAF). Os líderes da UE sublinhou que a Ucrânia sucesso na estabilização de sua
sistema político seria um importante fator a determinar sua capacidade de se mover para a frente com
reformas políticas e económicas.
Os líderes saudaram o relatório de progresso nas negociações sobre o novo e melhorado
acordo. Eles reiteraram a sua visão do contrato como um inovador e ambicioso
documento que vai além do estabelecido quadro de cooperação e abre uma nova
estágio em relações UE-Ucrânia. Eles reafirmaram sua intenção de iniciar negociações sobre um
profunda e abrangente da Área de Livre Comércio como um elemento essencial do contrato seguinte
finalização da Ucrânia, da adesão à OMC. Neste contexto, os líderes da UE confirmado
o seu total apoio para a Ucrânia rumo à adesão à OMC e sublinhou a
importância de resolver questões pendentes, como uma questão de prioridade.
A Cúpula congratulou-se a continuação de uma estreita cooperação no domínio da política externa e de segurança
política, em especial sobre a estabilidade regional e a gestão de crises. Ele observou o aumento da
a convergência das posições das Partes sobre questões regionais e internacionais através de
mecanismos de regular a política de consultas, o alinhamento da Ucrânia com a política externa da UE
posições e participação da Ucrânia em gestão de crises da UE esforços. Os líderes da UE
expressaram sua alta valorização da Ucrânia papel da UE-led de gestão de crise
operações.
Os líderes da UE e a Ucrânia confirmou suas intenções para o desenvolvimento de
a cooperação na resolução de conflitos regionais, a não-proliferação de armas de destruição maciça, nomeadamente no
o quadro do G8 Iniciativa de Parceria Global contra a proliferação de materiais
e as armas de destruição em massa, a luta contra o terrorismo, a prevenção de emergência
situações, e a destruição da desatualizado e o excesso de armas ligeiras e munições.
12927/07 (Presse 199) 3
PT
Os líderes da Ucrânia e a UE reafirmaram seu compromisso com a cooperação construtiva
para alcançar um desenvolvimento sustentável e abrangente, e apenas a liquidação da Transnístria
conflito. Ambos os lados enfatizou a importância do existente regime aduaneiro no
Transnístria segmento do ucraniana, Moldava, estado de fronteira, de acordo com o Conjunto
Declaração de 30 de dezembro de 2005. As Partes, observado o trabalho efetivo da MAF como
um exemplo de mutuamente benéficos e bem-sucedido de cooperação UE-Ucrânia e bem-vindas
o seu prolongamento por mais dois anos. Os líderes da UE incentivaram a Ucrânia para garantir
a correcta implementação dos Protocolos de 21 de novembro de 2006, em troca de costumes e
fronteira de informações entre a Ucrânia e a Moldávia.
Os líderes também discutiram a situação na Bielorrússia e as relações com a Rússia.
As Partes expressaram satisfação com o aprofundamento da cooperação em comércio e
esfera econômica. Isso inclui a celebração de acordos sobre o comércio de produtos siderúrgicos e
têxteis, reforçada a cooperação em matéria de instrumentos de defesa comercial e um novo regulares
o diálogo na área de agricultura e desenvolvimento rural. Eles referiam a necessidade de
melhorar o clima empresarial e de investimento na Ucrânia, especificamente através de
o progresso no estado de direito, a reforma do judiciário e a luta contra a corrupção. O
As partes saudaram o aumento substancial do comércio entre a UE e a Ucrânia, em 2006. No
ao mesmo tempo, eles concordaram que o comércio tendências incluem um crescente défice da balança comercial no
Os ucranianos seria assunto para mais discussões a nível de peritos. Eles confirmaram a
intenção de continuar a trabalhar em conjunto na resolução de bilaterais pendentes
questões.
Os líderes da Ucrânia e a UE reafirmaram seu comum interesse estratégico de cooperação em matéria de energia.
Saudaram os progressos significativos alcançados na implementação das prioridades
da UE-Ucrânia Memorando de Entendimento sobre cooperação no campo da energia
de 1 de dezembro de 2005, como demonstra o relatório de progresso apresentado à Cimeira. Eles
concordaram em continuar a cooperação com o objectivo de promover ucraniano reforma do sector da energia
e de garantir a segura, confiável e transparente trânsito de energia através da Ucrânia. UE
líderes elogiou a Ucrânia sobre como obter o estatuto de observador no Tratado sobre a Energia
Comunidade e prometeu o apoio da UE, por seus esforços para adquirir a associação. As Partes
observou o bom andamento da cooperação bilateral sobre mudança do clima e ressaltou a necessidade
para iniciar negociações sobre um acordo global e abrangente acordo pós-2012 em United
Nações conferência sobre mudanças climáticas em dezembro deste ano e para completá-los, em 2009.
Os líderes bem-vindas as medidas concretas tomadas para melhorar a segurança nuclear na Ucrânia, tais
como a conclusão bem sucedida das medidas de estabilização do existente Chernobyl
abrigo, e o acordo alcançado na Ucrânia, a Comissão Europeia e a AIEA
sobre os Termos de Referência para a avaliação conjunta de segurança da energia nuclear ucraniano
plantas.
12927/07 (Presse 199) 4
PT
As Partes ressaltaram a importância da implementação do Plano de Acção revisto em
Justiça, Liberdade e Segurança, apoiado pela UE-Ucrânia Conselho de Cooperação em 18 de
De junho de 2007, e o acompanhamento do Placar. As Partes olhou para a frente para o swift
a finalização das negociações sobre a Ucrânia-a Europol Acordo Estratégico. As Partes
saudou a assinatura do Regime de Trabalho no estabelecimento de operacionais
a cooperação entre a Fronteira com a ucrânia, Serviço de Guarda e a FRONTEX e a
contactos iniciados entre as autoridades ucranianas e o Europeu de Monitoramento
Centro da Droga e da Toxicodependência.
A Cúpula saudaram a assinatura de acordos de facilitação de vistos e de readmissão
e decidiram tomar todas as medidas necessárias à sua rápida ratificação e plena
implementação.
Pendente esta, Ucrânia solicitado Estados-membros da UE para melhorar ainda mais o processamento de
os pedidos de visto de cidadãos ucranianos. As Partes recordou a declaração conjunta sobre a
assistência técnica e financeira no âmbito do acordo de readmissão. O
As partes comprometeram-se a desenvolver a sua cooperação no JFS problemas no contexto da
futuro novo acordo reforçado.
Os líderes da UE vindas da Ucrânia escolha Europeia e sublinhou que mais interno
as reformas e a introdução de normas Europeias traria Ucrânia aproximação à UE