Conselho Europeu Informal Lisboa, 18-19 De Outubro De 2007

Presidência Comunicado De Imprensa
Tendo alcançado um acordo final sobre o novo Tratado de Lisboa, a União Europeia tem
virou uma página importante. A União Europeia pode agora concentrar-se sobre as questões que https://www.eu2007.pt
preocupação da maioria dos seus cidadãos, e pode fazê-lo de forma mais eficiente.
A União Europeia de Chefes de Estado ou de Governo, teve um debate informal sobre
como a Europa pode ter sucesso na Globalização. O Presidente do comité
Comissão apresentou uma importante contribuição para esse debate, com base na recente
comunicação: O Interesse Europeu: o Sucesso na era da Globalisaton,
o que foi acolhido pelos Chefes de Estado e de Governo.
Construir sobre os resultados positivos da estratégia de Lisboa em termos de crescimento,
o emprego e as reformas internas, os Chefes de Estado ou de Governo
discutimos formas de reforçar a acção externa, necessária como uma resposta completa para
globalização: a dimensão externa da Estratégia de Lisboa.
A europa deve assumir a liderança neste, como sugerido pela Presidência lema “Um
União mais forte para um mundo melhor”. Isto significa que deve contemplar a globalização não
apenas como um desafio, mas também como uma oportunidade para estar em forma e a responsabilidade de ser
tomadas.
A abordagem Europeia à globalização deve se esforçar para mútuo, abertura de mercados,
melhoria de padrões globais e ir mais longe na cooperação estratégica com a UE
parceiros internacionais.
O sucesso da europa depende mais forte acção interna e externa.
Em particular, os Chefes de Estado ou de Governo abordados dois temas específicos:
Nos Mercados Financeiros, os Chefes de Estado ou de Governo reviu o econômico e
situação financeira, à luz dos desenvolvimentos recentes acionado pelo subprime
mercado de hipotecas nos Estados Unidos. Eles salientaram que macroeconômica
fundamentos da UE são fortes e que o crescimento económico sustentado é o esperado.
Além disso, eles encorajaram os Ministros das Finanças, Comissão Europeia e
Dois
o BCE continuará a acompanhar de perto a evolução dos mercados financeiros e a
a economia.
Os Chefes de Estado ou de Governo também observou que a regulamentação comunitária e
quadro de supervisão demonstrou ser muito eficaz, mas reconheceu a necessidade de
manter o ritmo com a crescente sofisticação dos mercados financeiros. Portanto, eles
totalmente endossa o Conselho do programa de trabalho visa, juntamente com a UE
parceiros internacionais, melhorar a transparência, processos de avaliação de risco e
gestão em mercados financeiros.
Sobre a Mudança do Clima, os Chefes de Estado ou de Governo congratulou-se o aumento
a dinâmica da comunidade internacional da mobilização contra o aquecimento global.
Eles afirmaram que a mudança climática pode e deve ser tratada com uma boa relação custo-benefício
forma, através do reforço de mecanismos de mercado, bem como a pesquisa em tecnologia de
e desenvolvimento.
A europa tem desempenhado um papel de liderança neste domínio, mas deve continuar a pressionar por uma forte
consenso internacional sobre a necessidade de tomar mais e mais forte acção.
Neste contexto, os Chefes de Estado ou de Governo salientaram a importância de o
próxima reunião da ONU em Bali.
Esta Cimeira deve chegar a acordo sobre um roteiro para um abrangente e inclusiva
no processo de negociação, com o objetivo de chegar a um acordo global sobre a pós-2012
alterações climáticas a estrutura de 2009, em Copenhaga.
Este acordo deve ser alcançado dentro do quadro das Nações Unidas e deve
incluir a ligação de metas obrigatórias para os países desenvolvidos.
Eles reiteraram que as emissões globais precisam de pico nos próximos 10 a 15 anos e ser
reduzida a pelo menos 50% abaixo dos níveis de 1990 até meados do século. Para este fim, Informal
Conselho fortemente enfatizado os compromissos expressos neste ano Primavera
Conselho.
Foi enfatizado que a luta contra a mudança climática é uma oportunidade importante em que
pode definir a Europa, a caminho de se tornar o primeiro do mundo do competidor, energia-seguro,
economia de baixo carbono.
Finalmente, na visão do Conselho Europeu, em dezembro, a Presidência consultará
com vista a propor uma declaração sobre a Globalização. Ele também irá iniciar consultas
para definir um mandato para uma pessoa sábia do grupo, que deverá reflectir sobre a Europa
quer para 2020-2030. Questões institucionais estão excluídas do mandato.